ILHAS DO OCEANO ÍNDICO – Informações

Maurício, Maldivas e Seychelles são ilhas paradisíacas localizadas no oceano índico que contam com uma excelente infra-estrutura turística para tornar a sua viagem em um sonho real.

Maurício é um lindo paraíso formado por belas praias de areia fina e um arrecife a rodear a ilha protegendo a “jóia do oceano Índico”. Há  montanhas, verdes vales, pequenas ilhas, suaves cascatas e densos bosques tropicais.

O sorriso dos habitantes e as belezas da ilha fazem de  Maurício um lugar de sonho. Aqui o passado, o presente e o futuro conjugam-se de tal forma, criando dimensões nunca imaginadas.

Através dos séculos, a Ilha de Mauricio na costa da África, serviu de abrigo para marinheiros que procuravam um santuário e um local de negócios. Inicialmente pelos portugueses, seguido dos alemães, franceses e finalmente, os ingleses. Hoje a população predominante é de origem indiana. É uma ilha procurada por turistas que desejam um local ainda pouco explorado, de beleza sem par e praias pouco frequentadas. É uma profusão de cores: desde o céu azul turquesa, ao mar de cor azul índigo, aos campos verdes.

ILHAS MAURÍCIO

ILHAS MAURÍCIO

Essa bela ilha foi chamada de Mauritius em homenagem ao príncipe holandês Maurício de Nassau. Localizada no Oceano Índico, 800 quilômetros a leste de Madagascar, na África, o país é formado por uma ilha principal (Maurício ) e por outras menores.

Um paraíso na terra. Águas transparentes, praias de areia brancas e um povo gentil de origem diversa. Indianos, chineses, franceses e sul-africanos. Esta mistura de raças proporciona um ambiente incomparável.

Ocupada pelos franceses e posteriormente pelos  ingleses, tornou-se independente  em 1968. A grande maioria de sua população é de origem indiana, mas há grandes grupos de nativos chineses, franceses e sul -africanos. Apesar dessa diversidade, seus habitantes vivem de forma harmoniosa e são extremamente gentis com os visitantes. É um paraíso na terra.

HISTÓRIA

A ilha foi visitada pelos portugueses em 1505, mas estes não estabeleceram feitorias na região.  Primeiro foi colonizada pelos holandeses entre 1598 e 1710 e nomeada em honra ao príncipe Maurício de Nassau. Os franceses controlaram a ilha durante o século 18 e a rebatizaram  de  Ilha da França. A ilha foi tomada pelos britânicos em 1810 que  restauraram seu nome anterior.A independência aconteceu em 1968, quando se tornou República.

Capital:

Port Louis é a capital da ilha. Outras cidades importantes são Curepipe, Beau Bassin, Quatre Bornes e Vacoas-Phoenix.

Localização:

No Oceano Índico, a quatro horas de vôo de Johannesburg  e  a 800 quilômetros a leste de Madagascar.

Nacionalidade: 

Mauriciana

Geografia:

Maurício, é um país do Oceano Índico, constituído pelas Ilhas Mascarenhas orientais (Ilha Maurício e Rodrigues) e por dois arquipélagos de ilhotas mais a norte: as ilhas Cargados Carajos e as ilhas Agalega. Os seus vizinhos mais próximos são a possessão francesa de Reunião, a oeste, e as Seychelles, a norte.

Junto com Reunion e Rodrigues, Maurício é parte das Ilhas de Mascarenhas. Este arquipélago foi formado em uma série de erupções vulcânicas há 8 ou 10 milhões de anos  e atualmente não possui nenhum vulcão ativo. A própria ilha Maurício é formada ao redor de um planalto central, com seu cume mais alto no sudoeste, Piton de la Riviere Noire com 828 m. Ao redor do planalto, a cratera original pode ser distinguida ainda de várias montanhas. A economia depende tradicionalmente da cana-de-açúcar.

Divisão Administrativa:

4 ilhas e nove distritos

Clima:

O clima local é o tropical, modificado por ventos do sudeste. É predominantemente quente, com um inverno seco e verão chuvoso.

A temperatura média anual varia de 19º  no centro da ilha a 25o, no litoral. Não há estações bem definidas de chuvas e secas, mas de dezembro a abril  podem ocorrer chuvas e ventos fortes.

Melhor época

Maurício fica na mesma latitude do Rio de Janeiro e tem clima parecido, bom para pegar praia o ano inteiro. Os meses mais quentes ( dezembro a março )  são épocas  de chuvas, mas o que não impede de ser época de alta temporada. A primavera ( abril a junho  ) ou o outono ( setembro a novembro ) são  épocas boas para viajar.

Idioma oficial

O inglês é a língua oficial, porém a mais usada pela população é o francês com sua variante local e o dialeto créole, com forte sotaque africano.

O crioulo tem origem na língua dos escravos, produto do encontro entre a língua francesa e a falada em seus países de origem, majoritariamente de estrutura bantu. Em Maurício chegam a falar perto de 30 línguas diferentes, com preponderância do hindu, entre as línguas orientais.

Fuso horário

+ 7 horas

Como chegar:

Não há vôos diretos do Brasil para Maurício. A melhor opção é via África do Sul com conexão em Johannesburg, na África do Sul. A viagem dura oito horas até a África do Sul e mais quatro até a ilha. O aeroporto está localizado no sudeste da ilha, cerca de 40 km de Port Louis, a capital da ilha.

Vistos

Não é necessário visto, mas é preciso passaporte válido com um mínimo de seis meses com três folhas em branco e certificado contra a febre amarela.

Alfândega

Pode-se introduzir livres de impostos, 200 cigarros ou 250 gr. de tabaco, material esportivo (exceto arpões para pesca), câmara fotográfica e de vídeo, meio litro de água de colônia, 2 litros de vinho ou cerveja e 75 cl. de licor. Para a entrada de animais e flores é necessário uma licença especial de importação. Também é obrigatório que os cachorros e gatos guardem quarentena de 6 meses desde o primeiro dia da chegada.

Moeda

Rúpia mauriciana. Com exceção dos preços cobrados nos resorts, a ilha não é cara.

Câmbio

A troca de moeda pode ser feita no aeroporto internacional assim como nos principais hotéis. Em numerosos estabelecimentos se admitem os principais   cartões de crédito.

Cartões de crédito

Os principais cartões de crédito são aceitos nos resorts.

Voltagem

A corrente elétrica é de 220 volts.

Religião Oficial

Hindu ( 44 %), Cristianismo  (32,%), Muçulmana  (17%), outras (7%)

Compras

O shopping Le Caudan Waterfront, em frente ao porto de St. Louis tem ótimas lojas. As principais lembranças da ilha são miniaturas de barcos de madeira  e os artesãos capricham para reproduzir fielmente as antigas embarcações da Companhia das Índias ou as velhas mansões de madeira do estilo crioulo ou a velha mobília, próprios da época colonial. Além de roupas e manufaturados da Índia e do Paquistão, bordados e porcelanas chinesas, pratas e cristais da Europa, tapetes persas, perfumes e lingerie francesa, produtos eletrônicos do Japão, China e Hong Kong..

Há também grande variedade de artesanato africano e asiático. Os Dodôs ( pássaro místico da ilha ) de pelúcia estão por toda a parte. Os preços são acrescidos de 10% de impostos a que os turistas estrangeiros têm direito à restituição. Guarde as notas ficais para trocar na volta, no aeroporto. Geralmente as lojas fecham cedo, por volta de 17:30.

Instrumentos musicais nativos como o ravane, espécie de tambor com que se realizam os ritmos da “sega” ou o bobre, de origem africano são lembranças interessantes. Trata-se de um arco com uma cabaça com a que produzem vibrantes sons.

Uma das lembranças mais típicas  é a flor “Anthurium” que se vende empacotada pela sua longa duração.

As compras podem ser feitas  nos povoados das ilhas. Alguns hotéis dispõem de suas próprias lojas. Porém, um dos melhores lugares para comprar, onde é possível perceber muito de perto o dinamismo dos comerciantes é o Mercado Central, conhecido também como o “Bazar”.

Culinária:

A mistura de povos de Maurício reflete-se na sua gastronomia. Há vários restaurantes de comida indiana, chinesa e créole; a maioria com preços bem razoáveis. Também é possível comer carnes de caça ( javali e cervo ). Para os apreciadores de frutos do mar, há várias opções.  O “ Vindaye de la mer “ é um dos pratos créoles típicos mauricianos que consiste em  frutos do mar ao molho de açafrão.

Código Telefônico:

Mauricio: 230

Embaixada:

Não há representação diplomática no Brasil.

4301, Connecticut Avenue, suíte 441, Washington D.C. 20008, EUA,

e-mail: [email protected]

Atrações Turísticas:

Banhar-se nas praias de águas cristalinas , sentir-se no paraíso e ter a certeza de ser um privilegiado por estar em um dos lugares mais bonitos do mundo.

As atividades se concentram na prática de esportes no mar como vela, pescaria, scuba diving, snorkeling etc… As principais praias são: Pointre Aux Piment  – famosa por seus cenários submarinos – Trou Aux Biches, com seu esplêndido templo hindu; Choisy com sua facilidade para esporte marinhos populares e Grand Baie para o iatismo, windsurf … Em Port Louis há exemplos da edifícios coloniais franceses, a Casa Governamental,  o Teatro Municipal, duas catedrais , um quartel do século XVIII , o Museu de História Natural, o Champ de Mars usado anteriormente para paradas militares e servindo agora como hipódromo. Excursões são organizadas para visita ao planalto central com picos de vulcões, cascatas, floresta tropical, locais de batalhas navais e antigos fortes com suas ruínas. Excursões de dia inteiro são feitas para a Ilha de Rodrigues, com suas fazendas, montanhas e baías.

Para os amantes do golfe existem campos de 18 buracos no hotel Meridiem Paradis em Le Morne e Gymkhana Club em Vacoas, em ambientes que lembram os tempos da colônia inglesa.

Táxis

Os táxis encontram-se com facilidade no aeroporto e nas proximidades dos hotéis. Talvez seja o melhor meio para percorrer  e conhecer a ilha, pois em muitas ocasiões podem ser mais econômicos do que o custo do aluguel de carro, e além disso, os taxistas podem servir de guias turísticos. Por não dispor de taxímetro é necessário e aconselhável combinar o preço antes de iniciar o trajeto.

AS ILHAS DE MAURÍCIO

Em torno de Maurício encontram-se perto de 20 ilhas de diferentes proporções e características. Algumas constituem belos cenários de natureza, enquanto outras são o mais próximo do paraíso.

ILE AUX CERFS

A Ilha dos Cervos é  talvez a mais bela da costa leste, graças a suas belas praias com palmeiras e coqueiros. Através de uma curta travessia de 10 minutos pela lagoa chega-se a este éden, onde a prática de diferentes esportes aquáticos, o descanso, o sol e a tranqüilidade são as notas predominantes. A uns poucos metros, separada por uma estreita faixa de mar que se pode atravessar a pé, encontra-se a Ilhota Mangenie, um lugar selvagem, onde reina a liberdade.

ILE RONDE-ILE AUX SERPENTS

Com uma extensão de 417 hectares Ile Ronde encontra-se a 22 quilômetros ao norte de Maurício. Trata-se de um dos cenários mais espetaculares onde habitam alguns animais exóticos. Mais para o norte encontram-se Ile aux Serpents, uma ilha totalmente árida onde se reúnem centenas de aves marítimas.

ILE D´AMBRE

Esta ilha é famosa pelo célebre naufrágio do St. Géran, narrado no célebre romance “Paul et Virginie” do autor Bernardim de St. Pierre. É um dos melhores lugares para quem gosta de acampar.

OUTRAS ILHAS

Destacam também, Ile da Passe, onde teve lugar uma  batalha entre franceses e ingleses, Ile Marianne, Ile aux Fouquets, Ile Vacoas, Ile des deux Cocos, Coim de Mire, Ile Plate, Ile aux Benitiers ou Ile aux Aigrettes. O Arquipélago Cargados Carajos, um grupo de 22 pequenas ilhas ao norte da Ilha Rodrigues. O Arquipélago de Chagos está mais perto das Ilha Seychelles.

ILHA RODRIGUES

Junto  à Ilha Maurício e a Ilha Reunião está  o arquipélago das Mascarenhas. Ilha Rodrigues é a menor das ilhas, com uma superfície de 104 quilômetros quadrados e uma população próxima aos 38.000 habitantes.

Ilha Rodrigues encontra-se a 560 quilômetros de Ilha Maurício e sua principal característica é o isolamento e o modo de vida arcaico dos habitantes, razão pela qual é conhecida como a “Cinzenta das Mascarenhas”. Seu relevo é menos montanhoso que o de Ilha Maurício e conta com preciosas praias e baías. É um lugar ótimo para aqueles que procuram descanso.

Port Mathurim, o único porto da ilha e o povoado mais importante, oferece excelentes construções coloniais e um animado mercado. A melhor forma de chegar à Ilha Rodrigues é por via aérea. Air Mauritius faz um vôo diário de ida e volta (o trajeto tem uma duração de 90 minutos). A linha aérea conta com seu próprio hotel, o Cottom Bay, o melhor da ilha, provido dos melhores serviços e comodidades.


ILHAS MALDIVAS

ILHAS MALDIVAS

As Maldivas são um verdadeiro paraíso, principalmente  para aquelas pessoas que amam o mar, as praias e os esportes aquáticos.

INFORMAÇÕES GERAIS

Nome derivado do sânscrito que significa uma “guirlanda de ilhas”. Marco Polo referiu-se às Ilhas como as Flores das Índias. Com uma extensão de 754 km de norte a sul e 118 km de leste a oeste, os vizinhos mais próximos são o Sri Lanka e a Índia.

Localizada no Oceano Índico, a República das Maldivas é formada por cerca de 1,2 mil ilhas de coral das quais 200 são habitadas. Agrupadas em 26 atóis, têm relevo baixo e plano. Suas águas azuis, quentes e translúcidas – excelentes para mergulho – e os extensos coqueirais fazem do turismo a  principal fonte de renda.

As ilhas são ladeadas por lagoas rasas e cercadas por recifes de corais que proporcionam uma das mais belas visões da vida marinha no mundo aos seus visitantes. Elas variam em tamanho e características, algumas possuem areias brancas e outras são verdadeiras ilhas de corais com densa vegetação tropical, águas calmas e  muitas palmeiras. O paraíso do Oceano Índico.
Algumas ilhas são habitadas e 85 são designadas exclusivamente para “resorts” turísticos.  As ilhas planejadas com este objetivo são inabitadas e cada ilha é um hotel exclusivo, mantendo uma infra-estrutura completa para atender um número limitado de hóspedes.

Capital:

Male

Nacionalidade: 

Maldivia

Localização:  

Oceano Índico, próximo a Sri Lanka

Geografia:

Área:

298 km²

Clima:

Equatorial.

Melhor época:

O clima é propício o ano todo, pois o arquipélago está praticamente localizado na linha do Equador e a temperatura média anual é de 30º C. O período de chuvas fortes no final da tarde vai de maio a outubro.

Idioma oficial:

Dhivehi, mas o Inglês é difundido no meio turístico.

Fuso horário

+ 8 horas em relação ao Brasil.

Como chegar:

Via Europa, com conexão em alguma capital, dependendo da companhia aérea escolhida. O Aeroporto Internacional de Malé, situado na Ilha Hulule, fica a 1 Km ou a 10 minutos de barco de Male, a capital. O transporte aos Resorts é feito em barco, hidroavião ou helicópteros, dependendo da distância.

Vistos

Brasileiros necessitam de passaporte válido, vacina de febre amarela. O  visto de entrada no país é tirado à chegada na ilha.

Alfândega

Para entrar nas Maldivas é necessário apresentar o passaporte em vigor  e passagem de ida e volta. É proibido exportar objetos fabricados com o casco de tartaruga (espécie protegida).

Moeda

RÚFIA

Câmbio

Notas e travellers cheques podem ser trocados no aeroporto, bancos e casas de câmbio autorizadas nos principais centros turísticos.

Cartões de crédito

Os resorts aceitam os  principais cartões de crédito.

Voltagem

220-240 voltz a 50 Hz

Religião Oficial :

Islamismo 99,2%, outras 0,9 ( 2000 )

Compras:

Roupas  e artesanatos, principalmente com produtos do mar. Pulseiras, brincos, colares, cinzeiros…  podem ser encontrados  nas principais lojas de Male e vilarejos. Não é possível adquirir produtos de cascos de tartarugas, espécie protegida. Os resorts  também têm lojas que vendem souvenirs. No aeroporto internacional de Male  há lojas de duty free, ou seja, livre de impostos, onde se podem comprar eletrônicos, cosméticos, chocolates…

Culinária:

Os peixes e frutos do mar estão entre os pratos principais.

O principal ingrediente desta cozinha é o atum que recebe vários nomes dependendo de sua preparação: “divehi” frito, “valo mas” defumado, “mas humi” preparado com sal, “mas riha” adornado com curry e “kandukulh” em sopa. Também pode-se  encontrar pratos um pouco mais elaborados como a sopa de camarões  preparada com um refogado de cebola acrescentando camarões limpos, caldo de carne e uma colher de curry.

As frutas tropicais são deliciosas. Os doces elaborados com ovos e manteiga têm suas origens na cozinha holandesa.

A água nas Maldivas não é potável,  então se  deve beber água mineral.

Nos hotéis podem-se comer comidas ocidentais e indianas, mais os peixes e frutos do mar das Maldivas são saborosos. Não deixe de provar.

Código Telefônico:

Maldivas 960

Atrações Turísticas:

Maldivas é um paraíso para quem quer  descansar ou  praticar os esportes aquáticos como mergulho, surf, wind surfing, vela, canoagem…

As atrações noturnas incluem discos, show com música ao vivo e danças tradicionais  quando são oferecidos pelos resorts, mas não há  muita vida noturna nas ilhas.

ATOL DE MALÉ

MALÉ

Malé, capital do estado,  é um povoado cujas casas não ultrapassam cinco andares.  Deve-se visitar a Mesquita do Sultão Mohammed Thakurufaanu, moderna com um cúpula dourada que contrasta notavelmente com a Mesquita Hukuru Miskit de 1656, o Palácio do Presidente Maumoon Gayoom, Marine Drive, o passeio marítimo que desemboca no Porto dos Dhonis  de onde se pode  contemplar as típicas embarcações pesqueiras, o Centro Islâmico, os Jardins do Sultão, o Museu Nacional onde estão expostas peças encontradas por Thor Heyerdhal em sua expedição pelas ilhas, e os animados mercados de frutas e peixes.

Desde Malé pode-se realizar os chamados Safaris-Dhoni, viagens pelas ilhas mais próximas nos tradicionais barcos pesqueiros.

OUTRAS ILHAS

FARUKOLHUFUSHI

É uma ilha oval que conta com uma lagoa  rodeada por uma vegetação impressionante. É a segunda maior ilha do arquipélago e conta com uma escola de mergulho de grande prestígio e mais de 130 bangalôs.

IHURU

De pequeno tamanho, Ihuru tem como máximos atrativos sua vegetação e sua barreira de coral próxima à praia. Os alojamentos estão dispostos em bangalôs que ficam entre os coqueirais.

VABBINFARU

Destaca por sua vegetação tipicamente maldiva que se encontra  em estado virgem. Também é uma ilha de pequeno tamanho.

BANDOS

É uma das ilhas mais animadas. Conta com uma famosa escola de mergulho e com um dos melhores hotéis do país.

KUDAHITI

Esta ilha é uma das mais tranqüilas e se caracteriza por ser a mais exclusiva e também a mais cara.

RIHIVELI

É considerada como uma das ilhas mais bonitas e também a mais acolhedora. Destaca-se a lagoa de grandes dimensões na qual se podem praticar esportes náuticos.

COCOA ISLAND

Os alojamentos desta ilha seguem o estilo maldivo com casas de pedra de coral e tetos de folhas de palmeira. É uma das menores  e conta com uma lagoa e vegetação exuberante.

VILLIVARU

É uma ilha com acomodações modernas. A vegetação é frondosa ,  composta de coqueiros e buganvílias.

EMBUDHU FINOLHU

De forma alargada conta com uma lagoa de cor turquesa. Seus bangalôs são construídos sobre o mar e tem forma de palácio. Suas praias são formosas.

KUUDAFOLHUDHU

Os alojamentos estão construídos integralmente com material da ilha e cada um deles conta com praias e jardim privado. Tem também escola de mergulho e pista de tênis.

GANGEHI

Caracteriza-se por sua tranqüilidade, conseguida por ser uma das ilhas mais distantes do arquipélago. Os bangalôs estão sobre o mar e tem uma bela  lagoa.

MADOOGALI

Conta com duas estupendas barreiras de coral e uma grande lagoa. A vegetação é maravilhosa. Existe uma excelente escola de mergulho.

DHIFFUSHI

De grande destaque, uma lagoa de águas cristalinas rodeada por uma frondosa vegetação.

ATOL DE ADDU

É a menos explorada pelo turismo. Destacam as ilhas de Gan, Fedu, Maradu, Hitadu, e Fua Mulaku. Todas possuem uma grande beleza.

ILHAS SEYCHELLES

ILHAS SEYCHELLES

Esse arquipélago do Oceano Índico é composto de 115 ilhas e guarda durante séculos a preocupação de seu povo na conservação ambiental. Isso se pode notar nas principais ilhas: Mahe, Praslin, La Digue, Silhouette e todas as demais. Seu mar de águas cristalinas é um convite ao mergulho.

Mahe, a ilha principal,  alberga o aeroporto internacional,  sendo também o centro econômico e político das Seychelles. 90% da população do arquipélago vive em Mahe. A cidade capital Vitória é o centro de compras e entretenimento.

Em 1742 um navio francês sob o comando de Lazare Picault chegou à praia de Anse Boileau,  mas a ilha já tinha sido visitada por árabes e portugueses em séculos anteriores.  Quatorze  anos mais tarde, a França fez do arquipélago com suas 115 ilhas sua possessão, mas os ingleses incorporam-nas à sua colônia de Maurício. O país conquista a sua independência em 1976.

Hoje a população das ilhas é de cerca de 84 mil habitantes ( 2004 ) , uma mescla de europeus, indianos, hindus e escravos negros africanos.

Capital:

Vitória

Nacionalidade:

Seichelense

Localização: Menor país africano, Seychelles é um arquipélago de 115 ilhas espalhadas por uma área de 455 quilômetros quadrados no Oceano Índico. ( colocar mapa )

Geografia:

O arquipélago das Seychelles é composto de 115 ilhas, que se espalham por uma superfície de 1.340,00 km². O isolamento geográfico permitiu o surgimento de espécies animais e vegetais não encontradas em outras regiões. Seu território teria sido parte de um continente formado há milhões de anos por África, Índia, Austrália e Antártica. A nação abriga dois patrimônios da humanidade: O atol das ilhas Aldabra e a Reserva Natural do Vale do Mai.

Clima: Tropical, muito igual em toda a ilha. Comparando com o Brasil, Seychelles está no mesmo meridiano das capitais nordestinas Recife, Natal e Fortaleza. O período de chuvas fortes, ao entardecer, vai de dezembro a fevereiro. No restante do ano, calor durante o dia e brisas frescas durante a noite. As Seychelles estão fora da área dos ciclones.

Idioma oficial:

Crioulo ( oficial ), mas o inglês é falado no meio turístico.

Fuso horário:

+ 7 horas

Como chegar:

Desde o Brasil o melhor caminho para chegar a Seychelles é via África do Sul. O aeroporto fica na ilha Mahé. Recomendamos hospedagem em   Mahe e  Praslin. As duas ilhas são ligadas por vários vôos diários de 15 minutos. Para conhecer La Digue recomenda-se passeio de dia inteiro saindo de Praslin, em ferry-boats com duração de  30 minutos de viagem.  SÃO/JNB – 8:00 JNB/SEZ – 4:30.

Vistos

Brasileiros necessitam de passaporte válido e vacina de febre amarela. Um bilhete de ida e volta, acomodação reservada e fundos suficientes para a estadia são exigidos.

Alfândega:

As concessões incluem 200 cigarros, 1 litro de bebidas alcoólicas, incluindo vinhos, 200 ml de perfume e água de toalete. Outros artigos sujeitos a direitos até um valor que não exceda SR 1000/ adultos e SR500 ( menores de 18 anos ).

Moeda:

Rúpia Seichelense

Câmbio:

Nos bancos oficiais e nos resorts. Nos aeroportos, os bancos estão sempre abertos às chegadas e partidas de vôos internacionais.

Cartões de crédito:

American Express, Visa e Mastercard  estão entre os mais aceitos.

Voltagem:

220 / 240  volts AC 50Hz

Religião Oficial :

Cristianismo 96,9 %  / sem religião 1,9 % / outras 1,2 %

Compras:

As compras  devem ser feitas  em Mahé  pois nas outras ilhas, não há muita  oferta  e em algumas sequer existe.

Há cerâmicas, cestarias, objetos de palha e esteiras estampadas com motivos das ilhas. Podem-se adquirir tecidos decoradas. São muito apreciadas  também as caixas de marqueteria.

Um artigo típico das Seychelles é o Coco de Mar, o fruto de uma palmeira que chega a atingir os 20 kg  e que se pode  adquirir polido ou não. Os autênticos têm um grande tamanho enquanto que os menores costumam ser falsos e são feitos de madeira. É necessário  uma permissão de exportação expedida pelo  vendedor para evitar problemas na alfândega. Além do fruto em si, podem-se adquirir diferentes objetos realizados neste material.

Os perfumes são uma verdadeira delícia. As Seychelles contam com mais de 102 plantas nativas e a mistura de seus aromas pode resultar embriagadora.

Não deixe de visitar os mercados de especiarias. À parte de desfrutar com o ambiente que ali se respira, podem-se adquirir, entre outros produtos, chá com diferentes sabores como baunilha, limão, laranja ou canela, curry, barras de canela, baunilha seca e pimentas conhecidas como Hellfire, “fogo infernal”, devido a seu explosivo sabor picante.

Culinária: Quando se trata de culinária, as Seychelles oferecem uma variedade de pratos saborosos. As cozinhas crioula, chinesa, italiana, japonesa, indiana e francesa estão presentes .

As Seychelles são ilhas e, por isso, o prato forte de sua cozinha é o peixe que, além de ser fresco, oferece variedades de sabores maravilhosos. Magníficos são o rede snapper conhecido como bourzwa, o job-zob de carne branca e  o atum.

Também são servidos pratos de carne e aves aromatizados com as deliciosas especiarias do país.

Além dos sucos de frutas tropicais como a manga, a papaia, o maracujá ou a goiaba, unicamente se toma sorvetes ou salada de frutas. Os pastéis e as tortas não são o forte da cozinha crioula.

Bebidas

Para acompanhar a comida se costuma beber cervejas nacionais como a Seybrew e a Eku, ambas de boa qualidade e bebidas sem álcool. Algo típico é o fresh lime, refresco à base de limão natural com água que se serve com açúcar ou sal, dependendo do gosto do cliente. Os sucos naturais são deliciosos. Vinhos são importados, o que os tornam muito caro.

Depois das refeições pode-se tomar café ou chá mas a citronelle é um substituto ideal e  típico destas ilhas. Em realidade é um chá de ervas que se prepara com o andropogón, uma planta aromática. Diz-se que é muito digestivo e  pode-se tomar também antes das refeições.

Código Telefônico:

248

Atrações Turísticas

As atividades se concentram na prática de esportes no mar como vela,  pescaria,  scuba diving,  snorkeling … e visita às diversas ilhas da região. Em Praslin é imperdível a visita ao Valle de Mai, único lugar do mundo onde nasce o Coco du Mer, com sua curiosa forma masculina e feminina.

Em Mahe o ideal é alugar um carro apesar da mão inglesa. A maior estrada circunda toda a ilha e de qualquer direção volta-se  sempre ao mesmo ponto. De carro, pode-se  visitar  várias praias e outros lugares de interesse como a cidade de Vitória, capital da Ilha de Mahé.

Talvez a praia mais popular de Mahé seja Beau Vallon com três quilômetros em forma de meia lua. Esta praia é ideal para praticar o windsurfing.

PARQUE NACIONAL STE. ANNE MARINE:

Esta excursão de um dia resulta excelente para contemplar as espécies  marinhas através das águas transparentes  em um passeio desde  Mahé até o Parque Nacional Ste. Anne Marine.

Round Island é tão pequena que se percorre em dez minutos. É muito agradável tomar um banho em sua magnífica praia e praticar mergulho. Um bom nadador poderá ir desde Round Island até Moyenne onde o mergulho é muito praticado. Cerf é  maior e tem  muitos lugares para  passear ou banhar-se.

É muito agradável também o Baie Ternay Marine National Park menos congestionado pelos turistas que o Ste. Anne e em melhor estado de conservação.

Praslin é a segunda ilha maior das Seychelles com 27.5 quilômetros quadrados. É mais tranqüila que Mahé pois é menos explorada pelo turismo. Suas praias e sua barreira de corais a convertem num lugar de sonho.

Talvez o maior atrativo de Praslin é o Vale de Mai declarado patrimônio cultural da humanidade  pela UNESCO. Neste vale conserva-se o Coco de Mer, um dos símbolos das Seychelles. Algumas destas árvores têm mais de 200 anos  e são de grande tamanho, uns 32 m. O Coco de Mer é famoso por seus frutos, uma noz dupla que pode chegar a pesar até 20 kg, O tronco destas árvores se desenvolve em uns 15 anos. Cada árvore pode chegar a dar uns 35 frutos que, a uns 20 kg por fruto, atinge os 700 kg, total que pode dar uma idéia de sua fortaleza. Por outro lado, no vale de Mai se podem contemplar seis tipos de palmeiras nativas das Seychelles, papagaios negros,  salamandras verdes e numerosos insetos.

Ainda mais tranqüila que as anteriores, La Digue está cheia de rochas graníticas de cor rosa que lhe tem outorgado fama mundial. Nesta ilha se podem contemplar estupendas construções do estilo criolo.

Até pouco tempo  os carros de boi eram o único meio de transporte da ilha, mas na atualidade já existem pequenas furgões  que permitem o deslocamento pela ilha. A bicicleta é outro bom meio de transporte para percorrer a ilha caso não queira fazê-lo a pé.

A Reserva Flycatcher é uma zona natural protegida na que se pode contemplar o formoso papamoscas do paraíso com sua longa cauda negra e que vive sozinho nesta ilha e na Costa de ouro de Praslin.

Silhouette é famosa porque, segundo a lenda, nela está enterrado o tesouro que há mais de 200 anos foi escondido pelo pirata Hodoul . Sem dúvida, o verdadeiro tesouro desta ilha é sua natureza. Em Silhouette não há estradas nem carros, unicamente caminhos de terra rodeados de espessa vegetação.

Não deixe de visitar a Mansão Dauban na qual habitava a família que deu o nome à ilha e que foi a proprietária da mesma até 1983 e o Mausoléu Dauban, de estilo grego que contrasta notavelmente com a paisagem de palmeiras.

Em Anse Lascars podem-se contemplar estranhas formações rochosas de selenita vulcânica e em Pointe Zeng Zeng ainda há  cinzas vulcânicas. Silhoute era, há  65 milhões de anos, um vulcão de 3.000 metros de altura. Atualmente é a ilha mais montanhosa de todas as Seychelles com o Mont Daubam.

Curieuse foi uma antiga colônia de leprosos que na atualidade é a morada das tartarugas de terra gigantes. Para conhecê-las um pouco mais a fundo, visite o Centro de Investigação que estuda o seu modo de vida. Também se pode ver nesta ilha as palmeiras Coco de Mer.

Bird Island é uma preciosa ilha de corais na qual habitam mais de um milhão e meio de pássaros e também “Esmeralda”, a tartaruga gigante de 150 anos e 304 kg de peso, um dos símbolos desta ilha.

Vida Noturna –

Não há muita vida noturna nas ilhas.  Jantar no restaurante da maioria dos hotéis ou em  alguns outros restaurantes de Mahe como o Marie Antoniette, especialista em comida regional é o programa mais comum para à noite. Outra opção é o Chez Baptista com jantar e show de dança típica local Moutia. Há um casino em Praslin – Casino des Ile e outros  três em  hotéis da ilha de Mahe.